Mulher usa o celular para acessar loja no metaverso

E-commerce no Metaverso: como adaptar a sua loja virtual

Anna Carolina NeivaContent Marketing Specialistedrone

Veja como adaptar o seu e-commerce para surfar a onda do metaverso no mundo real e virtual

O metaverso pode ser o próximo passo para o seu e-commerce, uma vez que a plataforma oferece personalização, proximidade com o cliente e uma experiência de compra diferenciada, por meio de inteligência artificial e recursos 3D.

Se você vive no mundo real, você já ouviu falar sobre o metaverso, um conceito criado pelo escritor Neal Stephenson, em 1992, no livro “Snow Crash”. No entanto, foi em outubro de 2021 que o termo ganhou notoriedade, com um anúncio de Mark Zuckerberg e a mudança de nome do Facebook para Meta.

Para se ter uma ideia, as pesquisas pelo termo “metaverso” subiram a partir de outubro de 2021, e mesmo perdendo força no segundo semestre de 2022, seguem com volumes de busca diários consideráveis, de acordo com dados do Google Trends.

Gráfico do Google Trends para a pesquisa do termo "Metaverso" a partir de agosto de 2021
Gráfico do Google Trends para a pesquisa do termo “Metaverso” a partir de agosto de 2021

Embora o tio Zuck queira assumir o pioneirismo do metaverso por sua empresa, esse universo paralelo virtual já existe há algum tempo. O jogo The Sims, lançado nos anos 2000, foi um dos pioneiros, oferecendo a possibilidade de construir casas e até cidades em um universo virtual. Outro bom exemplo “das antigas” são os jogos do Roblox, universo virtual criado em 2006 para gamers que oferece a possibilidade da criação de avatares para uma experiência gamer ainda mais imersiva.

A grande mudança no cenário das realidades virtuais veio com o anúncio do investimento bilionário da Meta para popularizar a experiência virtual, seja por meio do Horizon World (plataforma que permite a criação de mundos virtuais), da Horizon Venues (local para criação de eventos virtuais), da Horizon Workrooms (espaço para reuniões virtuais), até a venda a preços mais acessíveis dos óculos VR pela Quest.

Em dezembro de 2021, quando a Meta lançou o Horizon Worlds e Horizon Venues, nos EUA e no Canadá, a plataforma alcançou 300 mil usuários. Em entrevista à CNBC, em junho de 2022, Zuckerberg afirmou que espera cerca de 1 bilhão de usuários no metaverso realizando compras por meio da interface digital.

Além disso, de acordo com uma pesquisa de mercado realizada pela Gartner, até 2026, 25% das pessoas passarão pelo menos uma hora por dia no metaverso para trabalho, compras, educação ou entretenimento

A grande questão é: será que essa moda vai pegar? E caso pegue, como será possível se adaptar a ela? Neste conteúdo trazemos algumas dicas para donos de lojas virtuais surfarem a onda do metaverso, tanto no mundo real, quanto no mundo virtual.

Inscreva-se na nossa newsletter

Aposte no conhecimento para desenvolver o seu negócio!

O que é o metaverso?

De forma simplificada o metaverso é um ambiente 100% virtual que oferece experiências “quase” reais, com a ajuda de ferramentas de Inteligência Artificial e Realidade Aumentada, como os óculos VR, por exemplo.

Com isso, podemos entender o metaverso como um universo híbrido que aproxima a realidade virtual da realidade física, em um conceito também conhecido como “figital”.

Esse é um cenário ideal para o desenvolvimento do comércio eletrônico, que pode se beneficiar dos dois lados da moeda, tanto no aspecto real — que representa a entrega física dos produtos aos clientes, quanto no aspecto virtual — no qual oferece experiências de compra personalizadas e um relacionamento de pós-venda diferenciado por meio da coleta de dados dos clientes e seu processamento por meio de machine learning, potencializando a inteligência do cliente para e-commerce.

Mas o que é necessário para ter uma loja virtual no metaverso?

Como montar uma loja virtual no metaverso?

O processo de criar uma loja no metaverso é muito parecido ao de criar uma loja virtual, basta usar as ferramentas corretas. Vamos entender algumas delas.

Augmented Shopping

A realidade aumentada é um dos principais diferenciais necessários para as lojas virtuais no metaverso, uma vez que oferece a possibilidade do cliente experimentar o produto de maneira virtual.

O augmented shopping já é uma realidade para os e-commerces do setor de moda e vestuário por meio dos provadores virtuais. No Brasil, uma das precursoras desta tecnologia foi a LIVO, marca de óculos nacional que oferece a possibilidade de um provador virtual, no qual o usuário envia uma foto pela internet e consegue provar os óculos, sem sair de casa.

Provador Virtual da LIVO é um exemplo de augmented shopping
Provador Virtual da LIVO é um exemplo de augmented shopping – Foto: Reprodução LIVO

Outra parte do augmented shopping é oferecer imagens dos produtos em 3D, para que os usuários consigam ter uma experiência de compra o mais próxima possível da realidade física.

Gamification

O conceito de gamificação não é novo, e foi por meio dos games que os universos virtuais ganharam notoriedade. Não é à toa que a Balenciaga, uma das maiores grifes de moda do mundo, criou uma coleção completa de roupas para avatares do Roblox.

Mas esse conceito pode ser usado para engajar os consumidores com a sua loja virtual, por meio de desafios virtuais é possível interagir com os clientes e oferecer códigos promocionais ou brindes especiais para quem conseguir completar uma tarefa.

A Lacta, apostou nos jogos para tornar a experiência de compra mais divertida e interativa, oferecendo desafios como caça aos ovos, jogos da memória e um quiz que ajuda a selecionar o presente de acordo com o perfil do presenteado.

Busca Personalizada

Para suprir as expectativas de um público cada vez mais exigente, os e-commerces que pretendem se aventurar no metaverso precisam contar com dados da internet 3.0 para garantir buscas personalizadas, oferecendo aos usuários aquilo que eles procuram.

Para isso é necessário um sistema baseado em Machine Learning que consiga prever o comportamento do consumidor de acordo com os dados processados pela Inteligência Artificial.

Esse processo se torna mais fácil com o Comércio por Voz, que permite uma conversa entre o cliente e a loja virtual, na qual ele oferece mais informações do que em uma interação por meio de digitação.

Comunidades Virtuais

O metaverso permite a criação de diversos mundos, ou comunidades virtuais, dentro delas é possível construir uma comunidade de clientes fiéis que forneçam de forma orgânica provas sociais para o seu e-commerce, por meio de trocas de experiências de compra bem-sucedidas.

Formas de pagamento

Ao mergulhar o seu negócio em um universo 100% digital é preciso adaptar as condições de pagamentos para essa realidade. Com isso, para e-commerces no metaverso o pagamento via criptomoedas e blockchain é uma necessidade.

Agora que você já conhece as principais ferramentas para um e-commerce no metaverso veja os produtos que podem ser vendidos nesse universo paralelo.

O que vender no metaverso?

Existem dois produtos que podem ser vendidos no metaverso, os bens reais e os bens virtuais, também conhecidos como NFTs.

Bens reais no metaverso

Sim, é possível vender seus produtos reais em uma loja virtual no metaverso. Nesse cenário a loja do metaverso serve como vitrine, um local que vai oferecer ao cliente uma experiência quase real de compra, na qual ele vai poder provar o produto, testá-lo, ver todos os detalhes e no momento da compra será redirecionado para o e-commerce para finalizar o pagamento e receber o produto real em casa.

Bens virtuais no metaverso

Outra possibilidade é usar a loja do metaverso para vender bens virtuais, também conhecidos como NFTs. Esses produtos virtuais tem um assinatura digital que garante a sua idoneidade, e podem ser usados pelos avatares de seus clientes no metaverso, seja como uma peça de vestuário ou um móvel para a casa virtual do usuário.

Veja a seguir um exemplo de e-commerce no metaverso que buscou uma imersão virtual para melhorar a experiência de compra dos usuários, com o objetivo de vender mais produtos no mundo real.

Exemplo de e-commerce no metaverso

Loja 360 da Lacta para o Metaverso
Loja 360 da Lacta para o Metaverso – Foto: Reprodução

Depois de conquistar um crescimento de 91% de vendas por meio do e-commerce, em 2020, a Lacta investiu em uma Loja 360 para o metaverso, em 2022, com o objetivo de proporcionar uma melhor experiência de compra para o usuário.

“A Loja 360º no metaverso foi um grande sucesso no Natal, com conversão seis vezes maior do que o e-commerce tradicional” explicou Theo Vieira, diretor de e-commerce da Mondelēz Brasil para o portal E-commerce Brasil.

A loja para o metaverso da Lacta foi desenvolvida pela ByondXR, empresa pioneira em soluções no metaverso, por meio da criação de um ambiente virtual que imita a loja da vida real.

Qual o futuro do e-commerce no metaverso?

O futuro a Deus pertence, mas no que diz respeito ao impacto do metaverso no e-commerce é certo que teremos consumidores cada vez mais exigentes, ávidos por experiências de compras virtuais que imitem a realidade, oferecendo o máximo possível de personalização.

Para isso, seu e-commerce precisa de um CRM que entenda as necessidades de uma loja virtual e transforme o seu banco de dados em uma máquina de vendas.

A edrone oferece uma ferramenta de CRM para E-commerce combinada a Automações de Marketing Digital feitas sob medida para lojas virtuais.

Agende uma demostração gratuita!

Anna Carolina Neiva

Content Marketing Specialist

edrone

Especialista em conteúdo, apaixonada por transformar palavras em conhecimento nos mais diversos segmentos do mercado nacional e internacional!

Conteúdos relacionados

Deixe a gente te mostrar o mundo do e-commerce
Inscreva-se na nossa newsletter